Edit Template

Não faça a dieta que a sua amiga descobriu

Ou melhor, não a faça porque a sua amiga lhe disse que funciona, não adira de olhos fechados a um tipo de alimentação ou estilo de vida. Isto porque eu sou eu e o vizinho é o vizinho. Cada um de nós tem um corpo e genética diferentes; necessidades energéticas e nutricionais distintas; vidas, horários, preferências, objetivos, apoios e obstáculos díspares. Esta é a base do conceito de bio-individualidade.

Este conceito baseia-se na ideia de que toda a gente tem necessidades diferentes. Somos únicos a nível físico, mental e espiritual e, consequentemente, as coisas que sustentam a nossa saúde e felicidade também são únicas.

Quando falamos de dieta e estilo de vida, o que funciona para si, não funciona necessariamente para os seus familiares, amigos e colegas de trabalho. A nossa saúde e bem-estar são complexos e multidimensionais. Existem tantas variáveis em jogo, que é impossível que todas as nossas necessidades sejam iguais.

Assim, nenhuma dieta é a certa, a correta, a boa, a melhor. Como quase tudo na vida, a melhor dieta para cada um de nós é aquela que nos faz sentir bem – e dá ao nosso corpo aquilo que ele necessita para funcionar adequadamente.

Paleolítica, sem glúten, vegan, vegetariana, macrobiótica, low carb, cetogénica, low fat, proteica…Poderia fazer uma lista sem fim dos tipos de dietas existentes, cada uma com as sua regras, e todas com milhares de pessoas a confirmar que a dieta que seguem fez maravilhas por si. E estão todas certas, porque somos todos diferentes.

Mais do que ficar presa a conceitos, teorias, regras ou nomes, treine a escuta ativa do seu corpo, dos seus sinais e sintomas, e ajuste a alimentação àquilo que ele lhe diz. Questione-se: “a forma como me alimento dá resposta ao que o corpo precisa, ou seja, as minhas análises e exames estão dentro dos parâmetros normais; sou saudável?”. Depois atente a como se sente: “sinto-me bem, não tenho dores, desconforto intestinal ou outros, e gosto do que vejo ao espelho?”. Finalmente, mas não menos importante, refletir sobre a sua performance: “tenho energia, foco e capacidade mental e física para fazer as coisas a que me proponho na minha vida?”

A alimentação e o estilo de vida que são perfeitos para si são aqueles que lhe permitam responder “SIM” a todas estas perguntas.

No entanto, e apesar de todos nós termos uma ideia geral do que é uma alimentação saudável e um estilo de vida equilibrado, não basta tomar as “decisões corretas”. Há que experimentar para perceber quais são as “decisões corretas” para si – qual o ambiente, a rotina, a dieta e o exercício que funcionam para si, em cada fase da sua vida.

O processo de descobrir a nossa bio-individualidade pode ser desafiante, porque exige tempo, envolvimento e compromisso. Trabalhar com um health coach facilita esse processo e traz-nos confiança e empoderamento nas decisões que afetam a nossa saúde e bem-estar.

Share this post...

Edit Template
Edit Template
Translate »